Agricultura Urbana em SP – Capital Natural

A tarefa de alimentar uma população mundial que deve alcançar nove bilhões de pessoas até o meio do século não é fácil. Ela está praticamente concentrada nas áreas rurais, enquanto os consumidores vivem nas cidades. É possível que a cidade e seus moradores dividam essa tarefa com o campo? Que implicações a produção de alimento para o próprio consumo tem para além da alimentação em si? Ela pode ser fonte de renda, pode aumentar a consciência acerca das questões da sustentabilidade e pode reaproximar as pessoas da terra, do espaço público e da comunidade. A produção de alimentos nas cidades acumula outras funções para além da alimentação?

O programa Capital Natural foi conversar sobre essas e outras questões com dois importantes e distintos movimentos da agricultura urbana em São Paulo: o Coletivo Hortelões Urbanos, em áreas centrais e mais nobres da cidade e o premiado projeto Cidades Sem Fome, na região periférica da capital.

Anúncios