1º Encontro — 13 de março de 2013

– Apresentação da proposta de trabalho do grupo
– Apresentação das/os participantes e suas áreas de pesquisa e trabalho
– Identificação das pessoas interessadas em participar do grupo
– Acordos sobre a dinâmica de funcionamento do grupo, agenda de atividades em 2013 e outros encaminhamentos

HORÁRIO: 14:30
LOCAL: Instituto de Geociências (Sala 3051) – UFMG/Campus Pampulha

A dinâmica inicial proposta para o funcionamento do grupo prevê a realização de reuniões periódicas para o planejamento das ações e a organização de rodas de conversa para promover o debate sobre a agricultura urbana. Outras expectativas envolvem a criação de uma plataforma virtual para divulgação dos resultados dos trabalhos do grupo e seus participantes, a oferta de disciplinas e a produção de publicações.

A sociedade capitalista contemporânea vive um conflito de paradigmas em que prevalecem padrões homogêneos de urbanização, marcados pela desigualdade e segregação socioespacial, e parecem faltar alternativas a modos de vida mais sustentáveis em regiões metropolitanas e à efetivação do direito à cidade. Por outro lado, como alerta Boaventura de Souza Santos, por influência de uma concepção ocidental de racionalidade, denominada pelo autor de “razão indolente”, há uma ampla e variada experiência social no mundo que é atualmente desperdiçada por serem consideradas muito frágeis, localizadas ou irrelevantes para a transformação social.

As práticas agrícolas urbanas são um exemplo de experiências disponíveis para pensar a produção do espaço urbano contemporâneo. A consolidação de um grupo de referência sobre a agricultura urbana na RMBH contribuirá para ampliar o campo das alternativas possíveis para o enfrentamento da crise urbana, a politização da vida cotidiana, a formulação de políticas públicas que articulem questões urbanas e ambientais em regiões metropolitanas e para pensar a cidade a partir dos espaços não construídos e dos saberes produzidos na relação com a natureza presente no espaço urbano.

OBJETIVOS:
− Socializar informações e resultados de pesquisas já realizadas na RMBH e produzir conhecimento aprofundado sobre as práticas agrícolas em regiões metropolitanas
− Ampliar o debate crítico sobre a agricultura urbana e proporcionar uma maior interlocução entre o trabalho intelectual e político de representantes de experiências populares, gestores públicos e pesquisadoras/es
− Contribuir para a visibilidade e potencialização de iniciativas relacionadas à agricultura na RMBH, como a formulação e monitoramento de políticas públicas e ações coletivas realizadas por organizações e movimentos sociais

Anúncios